Dicas simples para remover cicatrizes da pele

,
Dicas para remover cicatrizes da pele

Com o passar dos anos, a nossa pele vai acumulando “marcas de guerra”: cicatrizes. Muitas pessoas exibem-nas com orgulho, porque representam uma superação e uma nova vida após um período conturbado. Por outro lado, outras pessoas tentam escondê-las tanto quanto possível por razões estéticas. Cicatrizes são manchas permanentes na pele que crescem sobre uma ferida. É a reação regeneradora do próprio corpo perante queimaduras, feridas ou cortes. As cicatrizes também podem aparecer após cirurgias ou acne.

Essa reação é chamada de processo de cicatrização. É um processo complexo que dependerá das condições de cada pessoa: tipo de pele, zona do corpo, idade ou genética. Por esse motivo, não existe um tempo médio de cicatrização, nem terá o mesmo resultado nas pessoas. É verdade que as cicatrizes tendem a desaparecer com o tempo, mas nunca desaparecem completamente. Existem, no entanto, tratamentos que possam reduzi-las e até mesmo fazer com que desapareçam completamente.

Tipos de cicatrizes

Para saber como tratar cicatrizes, deves primeiro saber que tipo de cicatriz tens. Continua a ler este artigo para descobrires qual é a tua:

Cicatrizes normais

A ferida sarou perfeitamente. O aspeto da cicatriz deve ser do mesmo tom da pele ou ligeiramente mais avermelhado.

Cicatrizes atróficas

São as cicatrizes da acne ou as cicatrizes da varicela tão características pelo seu aspeto: pequenos “buraquinhos” na pele. As feridas que são criadas a partir de espinhas ou de borbulhas não permitem que o colagénio se regenere. A ausência de colagénio prejudica a regeneração de novas fibras. Por isso, as cicatrizes podem, infelizmente, tornar-se muito profundas.

Cicatrizes hipertróficas

Contrariamente às anteriores, essas cicatrizes aparecem quando um excesso de colagénio é produzido na área da ferida. Essas cicatrizes têm uma aparência roxa mais espessa, onde o tecido excede o nível normal da superfície da pele. Costumam produzir-se em áreas onde o processo de cicatrização é mais difícil por estarem em constante movimento.

Cicatrizes quelóides

Muito parecido com a cicatriz hipertrófica, mas com uma espessura ainda maior. Também se produzem quando existe excesso de colagénio e costumam ser maiores do que a ferida inicial. Aparecem em cicatrizes comuns de mulheres jovens e de origem afro-americana.

Retráteis

São causadas ​​por queimaduras. O processo de cicatrização desse tipo de ferida ocorre a partir da contração do próprio tecido que costuma, infelizmente, deformar a área afetada.

Dicas para reduzir cicatrizes

É importante que saibas que a pele pode levar até um ano até se regenerar totalmente. Tratar a ferida desde o início e depois a cicatriz é fundamental para poder reduzi-la ao máximo. Os dois principais cuidados com a cicatriz são a hidratação e evitar a exposição da ferida ao sol. Porquê? Os raios UV favorecem a hiperpigmentação da cicatriz e uma pele hidratada preserva as suas propriedades de elasticidade, facilitando assim a sua recuperação.

Agora que já sabe o tipo de cicatriz que tens e os cuidados gerais que deves ter com ela, quais os tratamentos existentes para reduzir as cicatrizes?

Pensos para cicatrizes

A aplicação de pensos redutores de cicatrizes é uma solução bastante comum e eficaz. Os pensos da marca Trofolastina ajudam a reduzir as marcas mais recentes e também as mais antigas. Atuam de forma mais eficiente em quelóides e em cicatrizes hipertróficas. Claro que os deves aplicar de forma contínua para obter melhores resultados. Além disso, esses pensos protegem as cicatrizes dos raios solares e são resistentes à água.

Creme reparador

Tal como já referimos, a hidratação da pele é essencial. Inclui na tua rotina cremes que hidratem a cicatriz e que, ao mesmo tempo, tenham propriedades regeneradoras. Conseguirás restaurar a pele sensibilizada, promover o seu bem-estar e aumentar a flexibilidade rapidamente. Adiciona um creme reparador ao teu kit de primeiros socorros!

Óleo para cicatrizes

Com certeza que a tua mãe já te colocou algum tipo de óleo nas tuas primeiras cicatrizes. As propriedades regeneradoras de alguns óleos estão mais do que comprovadas. O óleo de Rosa Mosqueta é ideal para reduzir visivelmente todos os tipos de cicatrizes. Graças à sua textura leve e de fácil absorção, permite também tonificar e proporcionar firmeza à pele.

Remédios caseiros

As receitas da vovó nunca falha. Claro que continuamos a defender que qualquer produto cientificamente comprovado proporciona resultados cada vez melhores. No entanto, sabemos que recorrer a produtos naturais sempre foi uma opção de muitos. Toma nota do seguinte:

Sumo de limão: é um excelente branqueador e antioxidante para a pele. Aplica o limão na cicatriz usando um algodão na mesma.

Mel e bicarbonato: o mel possui propriedades regeneradoras e o bicarbonato propriedades branqueadoras. Mistura os dois elementos, aplica-os na área cicatrizada através de uma massagem e, posteriormente, coloca, por cima, um pano/toalha quente de forma a deixar a mistura fazer efeito.

Aloé Vera: conhecida como a planta milagrosa. Proporciona hidratação e elasticidade à pele e reduz o tamanho da cicatriz, das inflamações e suaviza o seu aspeto. Podes ter uma planta em casa ou podes comprar gel de aloé vera.

Centelha asiática: muito utilizada em feridas abertas e em cirurgias. Esta planta é um excelente tratamento natural para a cicatrização e a produção de colagénio.

Conheces outra dica para eliminar cicatrizes? Partilha connosco o que costumas fazer para tratar das feridas e das cicatrizes! Até breve!

Reme Navarro Escrivá

Farmacêutica e Nutricionista. Licenciada em Farmácia na Universidade de Valencia no ano 2007, Licenciada em Nutrição na mesma universidade em 2009. Dedicada ao mundo da saúde e da farmácia há mais de 15 anos. De reunião em reunião, na Atida eu escrevo este blog sobre temas que considero interessantes para a saúde e cuidado pessoal.

0 comentários

Deixa o teu comentário

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *