Sardas

Sardas

As irregularidades na cor da pele são muito comuns e têm várias causas. Se quiser saber o que são sardas e quais são os aspetos importantes que deve conhecer, achará este artigo interessante.

O que são as sardas?

Trata-se de manchas de pele que têm sempre um tom mais intenso do que a pele circundante. São também chamadas efélides, e aparecem mais frequentemente no rosto, peito e costas, com uma distribuição uniforme.

A sua cor varia do laranja ao castanho escuro, mas em cada uma é regular, o que é uma característica importante, como se verá abaixo. São arredondadas, planas e o seu diâmetro é geralmente inferior a 6 milímetros. São características dos fototipos I e II, ou seja, louras e ruivas.

Os sinais ou nevos são maiores, com bordos irregulares e castanhos, com tonalidades variáveis ou uniformes dentro da mesma lesão. Podem ter alguma proeminência e ocorrer isoladamente.

Prevenção

As siglas “ABCDE” ajudam a classificar as lesões como benignas ou potencialmente malignas. É aconselhável verificar estas lesões periodicamente, uma vez que o cancro da pele está entre os cinco cancros mais comuns em todo o mundo, de acordo com a OMS.

  • “A” significa assimetria, quando um lado é diferente do outro.
  • “B”, ou bordo, que pode ser regular ou irregular.
  • “C” indica a cor, e deve ser dada atenção às mudanças, ou à coexistência de várias tonalidades.
  • “D” é o diâmetro: uma lesão que aumenta de tamanho ou é maior do que 6 milímetros.
  • “E” significa evolução, e refere-se a qualquer alteração na forma, tamanho, cor, relevo ou bordos, bem como ao aparecimento de sintomas associados: prurido ou hemorragia.

Porque é que aparecem?


A radiação solar é um fator determinante no desenvolvimento das sardas, razão pela qual os bebés raramente as têm. São geralmente distribuídos nas áreas mais expostas, mas os nevos podem ocorrer em áreas que não apanham sol, tais como o rosto, o couro cabeludo ou os glúteos.

As sardas são uma resposta da pele à radiação ultravioleta e para as evitar é aconselhável a utilização de protetor solar. Estas são irregularidades na distribuição da melamina, que se condensa em alguns pontos formando manchas. O sinal, por outro lado, tem uma origem diferente, já que é um núcleo de proliferação de melanócitos.

Tipos de sardas


Existem dois tipos de sardas:

  • As simples são determinadas geneticamente e são mais pequenas e claras.
  • As relacionadas com queimaduras solares, que ocorrem nas áreas afetadas e são geralmente mais escuras e maiores em tamanho.


Recentemente, o Instituto Nacional de Investigação do Genoma Humano e a University College de Londres identificaram o gene que está associado às sardas e ao aparecimento de cabelo grisalho. É o mesmo que determina os fototipos I e II e é chamado IRF4. Quando ativo, os melanócitos geram uma grande quantidade de pigmento.

Saber o que são sardas e estar atento às mudanças é muito importante para a sua saúde. Lembre-se que a pele nos protege, mas está constantemente exposta a agentes externos.

Meta título: O que são as sardas? Estão relacionadas com o sol e a genética
Meta descrição: Saber o que são sardas e porque aparecem é informação que a ajudará a cuidar da sua saúde, uma vez que têm a ver com genes e radiação solar.

Reme Navarro Escrivá

Farmacêutica e Nutricionista. Licenciada em Farmácia na Universidade de Valencia no ano 2007, Licenciada em Nutrição na mesma universidade em 2009. Dedicada ao mundo da saúde e da farmácia há mais de 15 anos. De reunião em reunião, na Atida eu escrevo este blog sobre temas que considero interessantes para a saúde e cuidado pessoal.