miopia

A miopia é um distúrbio comum da visão que impede os portadores desta condição de verem claramente objetos distantes. Por outro lado, podem ver perfeitamente bem os objetos que estão ao perto.

Esta visão desfocada requer uma série de correções óticas. Além disso, este problema é um fator de risco que pode levar ao desenvolvimento de outras doenças oculares que causam danos permanentes na visão.

Quais são as causas da miopia?

Em primeiro lugar, a miopia ocorre porque a córnea é mais curva do que deveria ser ou porque o globo ocular é demasiado grande. Estas variações biológicas no seu sistema visual produzem um desajuste entre os diferentes componentes dos seus olhos (potência da lente, curvatura, profundidade da câmara anterior e comprimento axial). 

Para além de elementos relacionados com a estrutura do sistema visual, a miopia também pode ser causada por outras circunstâncias:

  • Tóxicas. O consumo de algumas substâncias pode alterar permanente ou temporariamente o processo de visão.
  • Ambientais. Alguns estudos afirmam que a utilização de dispositivos eletrónicos com pouca luz ambiente durante um longo período de tempo pode promover o desenvolvimento da miopia. O facto de fazer pouca atividade ao ar livre também desempenha um papel importante.
  • Patológicas. Certas doenças como alguns tipos de cataratas, queratocone ou diabetes podem causar miopia permanente ou temporária.
  • Genéticas: Ocorrem quando o início da miopia está relacionado com fatores hereditários. Contudo, é impossível prever um problema de refração como este baseado apenas na história da família.

Graus de miopia

Se os objetos distantes lhe parecem desfocados, é provável que tenha miopia. Para um diagnóstico adequado, necessitará de um exame oftalmológico no qual um especialista oftalmologista determinará a sua acuidade visual e o grau em que sofre. Os graus de miopia podem ser classificados da seguinte forma:

1. Miopia alta ou patológica

Em Espanha, este grau de miopia afeta aproximadamente 2% da população. Normalmente começa na infância e degenera com a idade. Se não for tratada a tempo, é possível desencadear situações de certa gravidade, tais como cegueira irreversível ou descolamento da retina.

2. Miopia grave

Quem padece deste grau de miopia tem entre -8 e -6 dioptrias. Como consequência desta patologia, não serão capazes de diferenciar com suficiente clareza os objetos ou imagens que estão a 30 ou 40 centímetros dos seus olhos.

3. Miopia moderada

A miopia moderada requer uma correção entre -3 e -6 dioptrias. Uma pessoa tem este tipo de miopia quando tem sérias dificuldades em ver claramente a poucos centímetros do seu rosto. 

Por conseguinte, será necessária uma correção ocular adaptada para permitir a estas pessoas a realização das suas atividades diárias.

4. Miopia ligeira

Neste caso, é necessária uma correção entre -0,5 e -3 dioptrias, no máximo.

A miopia pode ser corrigida?

O principal sintoma da miopia é a visão desfocada. Mas pode ser resolvida, para que quem padece de miopia possa viver normalmente e possa ver ao longe de forma adequada. 

Existem diferentes tipos de tratamentos, e cada pessoa pode escolher um ou outro em função das suas características ou necessidades.

Óculos

É a opção mais comum para a correção de problemas visuais. As lentes graduadas que são colocadas à frente dos seus olhos são ajustadas ao número exato de dioptrias que lhe faltam. Isto corrige o local onde ocorre a refração da luz no olho para que se possa ver perfeitamente.

Lentes de contacto 

Trata-se de um tratamento que, em muitos casos, é combinado com o anterior. Permite-lhe uma grande liberdade para realizar todo o tipo de atividades. O seu funcionamento é o mesmo que o anterior, só que neste caso as lentes não são colocadas à frente do olho, mas sim sobre ele.

Métodos cirúrgicos

Os tratamentos cirúrgicos para corrigir a miopia são:

  • Laser de córnea. Este é o método mais frequentemente utilizado e consiste em reduzir, com a ajuda de um laser, a espessura da parte central da córnea. Desta forma, ao tornar-se mais fina, o seu poder refrator diminui e as imagens são focadas na retina. Como resultado, as dioptrias são eliminadas. A eficácia desta técnica é válida para a miopia grave, ou seja, pode corrigir miopias entre 6 e 8 dioptrias.
  • LIO fáquicas ou lentes intra-oculares pré-cristalinas. Graças às lentes intra-oculares pré-cristalinas, é implantada uma lente no interior do globo ocular. É feito entre a lente cristalina e a córnea, a fim de corrigir dioptrias. A eficácia desta técnica permite a sua utilização em pessoas com um máximo de 20 dioptrias de miopia magna.
  • LIO Pseudofáquicas. Nesta técnica, o cristalino transparente é retirado e é substituído por uma lente para compensar as dioptrias da miopia alta. O procedimento é exatamente o mesmo que para a cirurgia de catarata. Segundo os especialistas, esta técnica é muito mais segura e envolve menos situações adversas do que a anterior.

Como pode ver, existem diferentes graus de miopia para uma desordem muito comum na população. De facto, estima-se que até 2050 metade da população irá sofrer desta patologia. No entanto, é importante detetá-la atempadamente, por isso, na Mifarma by Atida Plus recomendamos-lhe que verifique regularmente a sua visão. Desta forma, poderá graduá-la corretamente e evitar problemas que se tornem irreversíveis.

Reme Navarro Escrivá

Farmacéutica y Nutricionista. Licenciada en Farmacia en la Universidad de Valencia, Licenciada en Nutrición en la misma universidad. Dedicada al mundo de la salud y la farmacia desde hace mas de 15 años. Entre reunión y reunión en Mifarma escribo éste blog de los temas que considero interesantes para la salud y el cuidado personal