LEISHMANIASIS

Leishmaniose em cães. Mifarma

O que é?

A leishmaniose em cães é uma doença grave que se origina como consequência de uma picada de mosquito que picou, anteriormente, um cão já infetado.

As áreas mais afetadas pela leishmaniose em cães no país vizinho, Espanha, são as da bacia do Mediterrâneo, e a época do ano com maior incidência ocorre entre o final da primavera e o outono.

Sintomas da leishmaniose em cães 

Em primeiro lugar, importa destacar que esta doença não afeta mais uma raça do que outra e que alguns cães que sofrem de leishmaniose podem ficar assintomáticos por um período de tempo, ou seja, tudo dependerá do sistema imunitário de cada um.

A leishmaniose em cães é dividida em dois tipos: visceral e cutânea. Este último é o mais frequente e desenvolve sinais dermatológicos em cerca de 80%.

Os sinais e sintomas que esta infeção produz são:

 

  1. Inflamação granulomatosa localizada, não supurativa, que pode causar nefrite intersticial crónica, dermatite ou hepatite crónica.
  2. Dependendo de sua localização, pode causar artrite, glomerulonefrite, uveíte e vasculite.

 

Os sinais clínicos dermatológicos são:

  1. Dermatite ulcerativa, pustular, nodular ou ulcerações nas membranas mucosas. Isso significa que úlceras ou nódulos intradérmicos se desenvolvem na superfície da pele.
  2. Alopecia. Os animais vão perdendo pelo ao redor dos olhos e orelhas.
  3. Adenomegalia. Se afeta as patas, poderás verificá-lo na área dos gânglios poplíteos e axilares.
  4. Hiperqueratose. Pode-se observar descamação epidérmica, despigmentação e espessamento da pele. Além disso, notarás como aparecem fissuras ou feridas nas almofadas plantares e no focinho.
  5. Vasculite. O parasita protozoário produz um fenómeno visível ao necrosar as pontas das orelhas.
  6. Fragilidade nas unhas ou crescimento anormalmente longo da unha.

Nestes casos, a prevenção é muito importante, pois a doença pode ser fatal.  As coleiras antiparasitárias e as pipetas são muito importantes nesta fase. No entanto, o tratamento farmacêutico adequado acompanhado de uma alimentação adequada pode permitir que animais infetados vivam por muito tempo sem apresentar nenhum sintoma.

Reme Navarro Escrivá

Farmacéutica y Nutricionista. Licenciada en Farmacia en la Universidad de Valencia, Licenciada en Nutrición en la misma universidad. Dedicada al mundo de la salud y la farmacia desde hace mas de 15 años. Entre reunión y reunión en Mifarma escribo éste blog de los temas que considero interesantes para la salud y el cuidado personal