O que é a manjerona e para que serve?

, ,
manjerona

A manjerona é uma planta relacionada com os orégãos e bem conhecida pelos seus muitos usos. Na cozinha, dá aroma e sabor a muitos preparados. Encontra-se frequentemente em jardins e terraços, aos que perfuma agradavelmente com uma fragrância parecida à do pinho, além de que possui propriedades medicinais. Os gregos e romanos consideravam-na um símbolo de felicidade.

O que é a manjerona?

A manjerona é uma erva aromática originária da Turquia que prospera em climas secos e ensolarados; o seu nome científico é Origanum majorana. Mede cerca de cinquenta centímetros, tem um ciclo anual ou bienal e folhas pequenas, ovais e peludas, ao contrário dos orégãos, que têm folhas lisas. O seu aroma é semelhante ao dos orégãos, mas mais penetrante e um tanto ou quanto canforoso, enquanto que o seu sabor é mais suave.

As suas flores, brancas ou cor-de-rosa, são providas de pequenos órgãos vegetais chamados brácteas. É aqui que se encontra a maior concentração de óleo essencial e substâncias com efeito medicinal.

Para que serve?

A manjerona tem muitos usos, entre os quais já mencionámos o seu papel como condimento e como planta ornamental. Também é adequada para tratar sintomas como dores de cabeça, enxaquecas, contraturas musculares e cólicas.

Em certas condições pode ser um coadjuvante dos tratamentos convencionais: infeções do trato digestivo e urinário ou da pele e doenças tais como úlceras pépticas, obstipação e diarreia. Tem um efeito relaxante sobre o tecido muscular e o sistema nervoso.

Benefícios desta planta

Esta planta fornece ao organismo vários nutrientes muito importantes. Para cada 100 gramas fornece 40 gramas de fibra, 12 gramas de proteína, 4 gramas de niacina, 1 grama de vitamina B6, 2 gramas de cálcio e 1,5 gramas de potássio.

O seu óleo essencial contém princípios ativos tais como citronelol, timol, terpineol, limonene, carvacrol e geraniol. Estas substâncias possuem um efeito carminativo, antiespasmódico e digestivo. Os polifenóis e glicosídeos atuam como diuréticos, bactericidas e antisséticos, principalmente no trato urinário. A planta é também rica em compostos fenólicos e flavonoides, com efeitos antioxidantes, analgésicos e anti-inflamatórios.

Melhora a digestão

Esta planta medicinal ativa a secreção dos sucos gástricos, da bílis e das enzimas pancreáticas. Por estas razões, acelera a digestão, melhorando a dispepsia. Também estimula a peristaltismo graças ao seu elevado teor de fibras e é carminativa, combatendo assim os gases. A inaptência também pode ser corrigida com o uso de manjerona, ingerindo-a antes das refeições.

Propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias

As substâncias com efeitos antioxidantes, como o carvacrol, previnem danos oxidativos nas células e tecidos causados pelos radicais livres. Este desequilíbrio no equilíbrio redox causa a perturbação das cadeias de ADN, o envelhecimento prematuro e doenças degenerativas.

A inflamação crónica nos tecidos é um fator de risco que pode combater com esta planta. A longo prazo, isto causa diabetes, doenças cardiovasculares e auto-imunes e certos tipos de cancro.

Propriedades sedativas e relaxantes

Tanto a infusão como a tintura diluída desta planta possuem um efeito sedativo. É portanto útil para quadros de ansiedade, nervosismo, stress e insónias. Também pode melhorar as contraturas musculares devido à sua ação relaxante sobre o músculo estriado.

Efeito antiespasmódico

Além de relaxar os músculos estriados, esta erva e os seus derivados combatem os espasmos do músculo liso. Alivia a dor causada por diarreia, cólicas hepáticas e no trato urinário.

No trato urinário

Possui uma ação adicional para além de relaxar o músculo liso. Estimula a diurese e tem um efeito antibacteriano, tornando-a adequada como terapia coadjuvante para infeções urinárias e casos de litíase renal.

Perturbações respiratórias

Esta planta tem efeitos positivos como coadjuvante nas terapias destinadas a aliviar o congestionamento das vias respiratórias. É útil para combater constipações, rinite alérgica, asma, bronquite e sinusite.

Regulação hormonal

O extrato ou infusão desta planta pode controlar o ciclo menstrual, regulando os níveis hormonais no sangue. Durante a menstruação, melhora os sintomas de congestão pélvica e acalma as contrações uterinas.

Utilização tópica na pele

O óleo de manjerona combate as infeções cutâneas, tanto bacterianas como fúngicas. Além disso, possui um efeito estimulante no crescimento dos tecidos, o que acelera a cicatrização e melhora a inflamação em dermatites, herpes ou urticária.

Na cavidade oral

É recomendada para combater o mau hálito devido ao seu poder refrescante. Reduz as náuseas e neutraliza o sangramento das gengivas.

Usos desta erva

Na culinária é um condimento popular que é incorporado em muitos preparados em todo o mundo: condimenta alguns molhos italianos, faz parte do bouquet Garni e das ervas provençais da gastronomia francesa, bem como do zaatar árabe. O porkolt húngaro, a cochinita pibil mexicana, a pölsa sueca e o zurek polaco são pratos que também são enriquecidos com este agradável aroma.

A melhor forma de beneficiar das virtudes medicinais desta planta é secando as flores ou extraindo os seus óleos essenciais. As formas de a utilizar são as seguintes.

  • Como infusão, 1 a 3 chávenas por dia para problemas digestivos.
  • O extrato fluido e a tintura-mãe são obtidas através do álcool. A dose é de 20 a 50 gotas por dia, diluídas em água, para qualquer uso interno.
  • O óleo essencial puro, que vem em gotas, é para uso externo em casos de dores musculares ou nas articulações, insónias, nervosismo, stress e ansiedade.
  • O extrato seco, em doses de três cápsulas por dia, é utilizado para combater a hipertensão e as enxaquecas.


Produtos com manjerona

Alguns produtos que pode encontrar na sua farmácia e parafarmácia contêm manjerona para usos específicos. Em geral, vê-lo-á combinada com outras plantas medicinais.

pediakid

Comprar

O xarope para o Sono Infantil Pediakid é um suplemento alimentar com sabor a cereja, concebido para ajudar as crianças a ter um sono profundo e reparador. A sua fórmula contém apenas ingredientes naturais: manjerona, flor de laranjeira, espinheiro-amarelo, camomila, erva-cidreira e la

vanda, que proporcionam tranquilidade.

O tempero A.Vogel Herbamare Original proporciona uma deliciosa mistura de sabores e aromas. Graças ao seu

a.vogel

Comprar

conteúdo de vegetais, ervas aromáticas e frutos do mar, como sal e algas kelp, proporciona um tempero único e saudável. É adequado para utilização na preparação de legumes, carne, peixe, ovos e saladas como substituto do sal de mesa.

Os ingredientes utilizados provêm de agricultura biológica, destacando-se a manjerona, o alho francês, o manjericão e o alecrim. Sem lactose e glúten e adequado para veganos. 

pranarom

Comprar

A Solução de Defesas Pranarom PranaBB é um produto especialmente formulado que proporciona aos bebés com mais de 3 meses uma sensação deliciosa quando utilizada para massagens. Ajuda a ativar as defesas naturais da pele graças ao seu conteúdo de óleos naturais de alecrim, manjerona, palmarosa e katafray. Com conta com certificação biológica e é adequada para veganos.

Vantagens e contra-indicações

Como é normal, nem tudo são rosas, e a manjerona não é exceção. Já conhece os seus benefícios, mas também existem desvantagens.

Vantagens

  • Possui tantos efeitos positivos no seu organismo que também pode ajudar a aliviar vários desconfortos.
  • As múltiplas formas de administração, em tinturas, infusões, óleos ou extratos, facilitam o seu consumo e administração.
  • Como é muito conhecida, pode ser facilmente encontrada em lojas físicas ou online em ervanárias e lojas especializadas em fitoterapia, farmácia e parafarmácia.

Desvantagens

O óleo essencial extraído desta planta concentra muitos dos seus princípios ativos, pelo que a maior parte das contraindicações estão relacionadas com esta forma de apresentação e o seu consumo puro. Por sua parte, o extrato fluido e a tintura-mãe são obtidos por destilação com álcool, e esta substância pode manter níveis elevados no produto final.

Em mulheres lactantes e grávidas, pode ter algum efeito nos níveis hormonais, pelo que a sua utilização não é recomendada. Em pessoas com alergias ou hipersensibilidade a esta planta, a sua utilização sob qualquer forma não é recomendada. Quem sofre de doenças crónicas do sistema nervoso ou do intestino deve consultar o seu médico.

Interação com certos medicamentos

A manjerona não deve ser utilizada nas semanas que antecedem uma intervenção cirúrgica. Isto porque alguns dos seus compostos interferem no processo de coagulação e na formação do tampão de plaquetas.

A administração simultânea com certos medicamentos hipoglicemiantes recomendados para o tratamento da diabetes pode causar uma queda excessiva dos níveis de glicose.

Efeitos tóxicos

Doses elevadas do óleo desta planta durante um período prolongado causam dores de cabeça, sonolência, espasmos musculares, estupor e outros efeitos psicotrópicos. Também pode ocorrer irritação nas membranas mucosas das vias respiratórias ou do estômago.

Para mais informações sobre a manjerona e outras plantas medicinais, siga as redes sociais da Atida Mifarma. Conte connosco para manter a sua saúde e beleza todos os dias.

Reme Navarro Escrivá

Farmacêutica e Nutricionista. Licenciada em Farmácia na Universidade de Valencia no ano 2007, Licenciada em Nutrição na mesma universidade em 2009. Dedicada ao mundo da saúde e da farmácia há mais de 15 anos. De reunião em reunião, na Atida eu escrevo este blog sobre temas que considero interessantes para a saúde e cuidado pessoal.

0 comentários

Deixa o teu comentário

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *