Porque é que ocorre a inflamação das papilas gustativas?

,
Papilas Gustativas

Há muitos problemas e infeções que podem afetar a nossa boca. Entre as mais comuns encontram-se as feridas, inflamação, alterações na cor da língua ou das gengivas, alterações no paladar… Na Atida Mifarma analisámos porque é que ocorre a inflamação das papilas gustativas e como acalmá-las. Vamos contar-lhe. 

O que causa a inflamação das papilas gustativas?

As papilas gustativas são os recetores sensoriais na língua e a sua função é simples. Cada uma é composta por células recetoras que enviam sinais para o cérebro. Graças a este processo, somos capazes de diferenciar o salgado do doce, azedo do amargo, bem como o famoso ‘umami’, um termo japonês associado a alimentos como presunto ou espargos. 

Mas o que pode causar papilas gustativas inflamadas? 

As papilas gustativas são uma parte do nosso corpo que está altamente exposta a agentes externos, tais como alimentos, tabaco e outros fatores. Aqui estão algumas das causas mais comuns de inflamação. 

Hiperestimulação

Esta é a irritação das nossas papilas gustativas, devido ao consumo de alimentos picantes ou salgados. As substâncias que compõem este tipo de alimentos atuam contra as nossas papilas gustativas, provocando inflação. 

Toxinas na língua

Na nossa vida quotidiana, muitos fatores externos provocam a exposição da nossa língua a diferentes toxinas. Estes provêm do álcool ou do tabaco, por exemplo, que, como os alimentos que causam hiperestimulação, irritam a nossa língua. Estes agentes provocam o inchaço das nossas papilas gustativas e retêm gorduras e líquidos. 

Quando isto acontece, a nossa língua é coberta por um revestimento esbranquiçado que pode ser sentido especialmente de manhã. Esta camada é constituída pelas várias toxinas que o nosso corpo rejeita e assim expulsa para o exterior.  

Stress

O stress é uma das causas de múltiplas desordens e funções do corpo. O cansaço ou enxaqueca são alguns exemplos, e a inflamação das papilas gustativas também está entre eles. 

O stress está frequentemente associado a alterações hormonais e perturbações no corpo que levam a alterações tais como herpes ou feridas. Da mesma forma, as papilas gustativas também podem ser afetadas pelo stress emocional e pela disfunção do sistema imunitário resultante, o que pode atrair bactérias para a nossa boca. 

Traumatismos

Quando falamos de traumatismos na boca, normalmente referimo-nos a mordeduras. Quando isto acontece, como reação, as nossas papilas tendem a inchar instantaneamente à medida que o seu tecido foi alterado e precisa, após a mordedura, de recompor-se novamente. 

Micose

A micose é uma condição fúngica da língua. Entre os vários tipos de fungos que existem está a candidíase oral. Esta é uma das causas mais comuns das papilas gustativas inflamadas e a sua aparência gera um revestimento esbranquiçado na língua. Para além da inflamação das gengivas, o aparecimento de fungos pode causar dor e um mau cheiro na boca. 

Não há causa comum para o aparecimento de micose, uma vez que pode ser causada por má alimentação, alterações hormonais, stress ou tabagismo, entre outras razões. 

Se for detetada candidíase oral ou qualquer outro tipo de doença fúngica, é aconselhável consultar um médico o mais cedo possível para que se possa prescrever a medicação necessária para o tratamento.  

Queimaduras

As queimaduras são outra causa comum de inflamação das papilas gustativas. São geralmente causados pelo consumo de bebidas ou alimentos muito quentes. Existem diferentes níveis de severidade na classificação das queimaduras na boca, embora mesmo as menos graves causem inchaço, vermelhidão, dor e desconforto. 

Quanto tempo dura a inflamação?

É importante saber que, dependendo da origem e das causas da inflamação das papilas gustativas, a sua duração pode durar mais ou menos tempo. Em média, estima-se que dure aproximadamente dez dias. 

O que fazer quando as papilas gustativas estão inflamadas?

Existem tantos tipos de recomendações para atenuar os efeitos como tipos de causas de inflamação das papilas gustativas. Portanto, com base nos motivos acima mencionados, a Atida Mifarma partilha uma série de dicas sobre como lidar com a inflamação:

  • Hiperestimulação: quando as nossas papilas gustativas ficam inchadas devido à ingestão de alimentos picantes ou muito salgados que causam hiperestimulação, é aconselhável beber líquidos frios ou gelados, que podem aliviar a sensação de inchaço. 
  • Toxinas na língua: neste caso, a solução é evitar o contacto destas toxinas com a língua. Deixar de fumar ou beber álcool são alguns dos exemplos que ajudam a reduzi-las. 
  • Stress: para evitar a inflamação das papilas devido ao stress, é aconselhável aplicar técnicas de relaxamento e respiração que ajudem a manter a calma na nossa vida diária. Além disso, o aconselhamento psicológico é recomendado em todos os casos em que as técnicas de relaxamento não sejam eficazes. 
  • Traumatismos: Para lidar com as mordeduras da língua, recomenda-se a aplicação regular de glicerina nas áreas afetadas da boca. Esta é uma forma eficaz não só de aliviar a dor, mas também de reduzir as lesões. 
  • Micose: Se o fungo aparecer na boca, a melhor coisa a fazer é consultar um médico o mais cedo possível. Este conseguirá avaliar a situação e indicar o tratamento adequado para lidar com a micose. Além disso, a utilização de antifúngicos para lavar a boca pode ajudar a aliviar os sintomas. 
  • Queimaduras: se sofrermos qualquer tipo de queimadura nas papilas gustativas, é aconselhável beber líquidos frios imediatamente após a ocorrência da queimadura. Desta forma, vamos encorajar a restauração das fibras nervosas das papilas gustativas e a dor passará em breve. 

Há muitas causas que podem levar à inflamação das nossas papilas gustativas e, se não forem devidamente tratadas, podemos sofrer graves consequências na nossa boca. Por conseguinte, na Atida Mifarma recomendamos que cuide devidamente da sua boca e, em caso de dúvidas ou desconforto relacionado, recorra ao seu médico de família. 

Reme Navarro Escrivá

Farmacêutica e Nutricionista. Licenciada em Farmácia na Universidade de Valencia no ano 2007, Licenciada em Nutrição na mesma universidade em 2009. Dedicada ao mundo da saúde e da farmácia há mais de 15 anos. De reunião em reunião, na Atida eu escrevo este blog sobre temas que considero interessantes para a saúde e cuidado pessoal.

0 comentários

Deixa o teu comentário

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *