Que usos podemos dar ao álcool de alecrim?

,
alcool de alecrim

Sabias que o álcool de alecrim é um excelente aliado no combate à celulite? O alecrim é uma das plantas mediterrânicas mais conhecidas e utilizadas devido às suas propriedades terapêuticas. Queres saber que uso lhe podemos dar?

No país vizinho, estão já muito familiarizados com o uso do alecrim na gastronomia, mas provavelmente já sabes que o mesmo também é usado como um remédio natural para doenças respiratórias e dores musculares. Como é usado nesses casos? A forma mais comum de aplicá-lo é na forma de álcool de alecrim.

Depois de macerar o alecrim em álcool, obtém-se uma solução que costuma ser usada de forma tópica para tratar problemas de pele ou circulatórios e reduzir as dores musculares. Além disso, possui uma elevada atividade antioxidante que o torna ainda mais benéfico para o organismo.

Se ainda não o conhecias ou não sabes muito bem como ou para que usá-lo, estás com sorte! Na Mifarma, contamos-te hoje os usos do álcool de alecrim.

O que é o álcool de alecrim?

É obtido através da maceração desta planta em álcool 96º. O resultado será um álcool aromatizado do qual foram extraídos os benefícios do alecrim.

Esta planta mediterrânica é perene e aromática e pertence à mesma família da hortelã. Cresce espontaneamente em diferentes áreas (o mato pode atingir dois metros de altura) e pode sobreviver em áreas próximas ao mar ou com pouquíssima água.

Do alecrim são comercializados óleos e álcoois que apresentam benefícios derivados das substâncias bioativas que a planta contém. Além das atividades farmacêuticas e dos óleos essenciais, foram identificados pelo menos 30 componentes, entre os quais podemos destacar:

 

  • Rosmanol.
  • Eucaliptol.
  • Cânfora.
  • Eugenol.
  • Carnosol.
  • Ácido labiático.
  • Ácido ursólico.
  • Ácido clorogénico.
  • Ácido carnósico.
  • Ácido rosmarínico.

Usos do álcool de alecrim

O álcool desta planta é um preparado que pode ser utilizado em diferentes condições. Entre as mais comuns estão os seguintes:

 

  1. Dores reumáticas. Fazer fricções com álcool de alecrim para o alívio das dores reumáticas é um dos usos mais conhecidos desta preparação e é o que tem sido mais utilizado ao longo do tempo. Essas dores afetam tanto o tecido conjuntivo como as articulações e podem ser muito incomodativas e desconfortáveis para quem sofre com isso.

 

  1. Pernas pesadas. Aplicar o álcool de alecrim com uma leve massagem ajuda a reativar a circulação das pernas e diminui a sensação de cansaço que, por vezes, também aparece nestas últimas.

 

  1. Relaxamento e dores musculares. A massagem com álcool de alecrim acalma e refresca, o que é importante para relaxar os músculos afetados e relaxá-los em pessoas que praticam desportes regularmente ou simplesmente naquelas com algum tipo de tensão muscular.

 

  1. Celulite. Ao falar sobre alguns dos componentes do alecrim, notaste, provavelmente, que entre eles existem substâncias antioxidantes como o ácido rosmarínico que, quando combinado com o ácido carnósico, promove o fluxo linfático e sanguíneo. Por outro lado, também contém ácido clorogénico, que é indicado para reduzir a celulite e prevenir o seu aparecimento, se usado de forma constante e sustentada ao longo do tempo.

 

  1. Alopécia. Este é um dos seus usos mais surpreendentes. Ao aplicá-lo diretamente no couro cabeludo e acompanhado de uma massagem suave, poderás estimular a atividade folicular e promover o crescimento dos fios. É, portanto, uma boa ajuda para impedir a queda de cabelo.

 

  1. Tonificante. Outra substância que contém o alecrim é a cânfora, que é uma substância indicada para ajudar-te a recuperar o tom adequado.

Podes fazer álcool de alecrim caseiro?

Como já referimos, o álcool de alecrim é uma preparação para uso externo que oferece uma série de benefícios, especialmente para pessoas com pernas cansadas ou problemas de circulação. Não é algo que possas comprar unicamente nas lojas, como também o podes elaborar em casa. Como? Com 30 gramas de essência de alecrim por cada litro de álcool etílico de 96º.

Para obter este álcool, precisarás de um recipiente para inserir alguns ramos de alecrim com as suas flores e folhas. Em seguida, cobre todo o alecrim com o álcool 96 graus e deixa marinar durante, pelo menos, 15 dias.

Posteriormente, basta filtrar o líquido e engarrafá-lo numa garrafa ou frasco escuro, que deve ser conservado num local ao abrigo da luz e longe de qualquer fonte de calor.

Mesmo assim, se preferires não o fazer tu próprio, na Atida Mifarma facilitamos-te a vida! Basta ires à nossa loja online para comprares álcool de alecrim já pronto para usar sempre que precisares!

Reme Navarro Escrivá

Farmacêutica e Nutricionista. Licenciada em Farmácia na Universidade de Valencia no ano 2007, Licenciada em Nutrição na mesma universidade em 2009. Dedicada ao mundo da saúde e da farmácia há mais de 15 anos. De reunião em reunião, na Atida eu escrevo este blog sobre temas que considero interessantes para a saúde e cuidado pessoal.

0 comentários

Deixa o teu comentário

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *