Covid, gripe ou constipação: Como diferenciar os seus sintomas?

,
Covid gripe constipaçao

A chegada do outono deste ano marca, mais do que nunca, o início de um novo desafio para o Sistema Nacional de Saúde. Devido à emergência sanitária gerada pela covid-19 em 2020, o período outono-inverno apresenta-se com certa insegurança e, por isso, muitas pessoas perguntam-nos diariamente como podem diferenciar os sintomas deste vírus daqueles de doenças tão comuns como uma gripe ou uma constipação.

O que devemos ter em atenção para diferenciar os sintomas da Covid, da gripe da constipação?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que será inevitável ter que conviver com esta nova doença contagiosa, produzida pelo SARS-CoV-2, pelo menos até 2022. Por isso, deve-se supor que teremos contacto com ela de uma forma ou de outra. Dessa forma, teremos de aprender a diferenciar gripes e constipações dessa patologia para combatê-los de maneira eficaz e não entrar em pânico sempre que detetarmos algum sintoma.

O centro espanhol que se dedica ao controlo e à prevenção de doenças, por sua vez, indica que a gripe comum, a constipação e a covid-19 podem apresentar, em certos casos, sintomas muito semelhantes. Por isso, dada a dificuldade de algumas situações em diferenciá-los, é necessário realizar testes de deteção que auxiliem os profissionais de saúde na confirmação do diagnóstico.

Apesar disso, para que possamos ter uma ideia mais ou menos precisa acerca do tipo de doença que podemos estar a sofrer, deveremos ter em atenção uma série de fatores. Se sofres de mal-estar geral, tosse e febre (simultaneamente ou não), perguntar-te-ás, muito possivelmente, se estás infetado(a) com o coronavírus. Existem alguns pontos importantes para distingui-lo. Vamos ver quais são.

Diferenças entre covid, gripe e constipação

Da mesma forma que os profissionais de saúde fazem, também tu podes analisar, de certa forma, se estás constipado, com gripe ou infetado(a) com Covid-19. A seguir, facultar-te-emos algumas informações para ajudar-te a fazê-lo, embora te devas lembrar de que o autodiagnóstico nunca é totalmente confiável e deverás consultar o teu médico de família para que o confirme ou o negue e para que possas agir em conformidade.

Sintomas da constipação

Congestão nasal e secreção abundante ou muco são duas das características mais comuns da constipação. Geralmente são acompanhados de espirros, dores de garganta, tosse e, em certas casos, esses sintomas são também acompanhados por rouquidão e desconforto geral.

A duração média de uma constipação é geralmente entre 7 e 10 dias, o que também pode ser uma das chaves para saberes se é isso que realmente tens.

Sintomas da gripe

Neste caso, podemos dizer que há muito mais semelhanças entre os sintomas da gripe sazonal e os da covid-19 do que entre esta última e a constipação.

Alguns dos sinais e sintomas comuns que poderás notar e que podem, portanto, causar confusão são cansaço, dor de garganta, dor de cabeça, mal-estar geral, febre e tosse. Neste ponto, é importante que paremos na tosse, pois aquela que deriva da gripe costuma ser produtiva, ou seja, é acompanhada por muco abundante no trato respiratório ou na garganta. No entanto, a tosse associada à covid é muito mais seca e tem um som muito característico.

Por outro lado, quem está engripado também pode ter diarreia, vómitos, alguma vermelhidão facial, calafrios, dores musculares e congestão nasal com muco constante. Todos esses sintomas costumam aparecer repentinamente no caso da gripe comum. Por outro lado, no caso do coronavírus, são sintomas que costumam ter uma certa progressão em relação ao seu aparecimento.

Por último, é importante destacarmos a duração. No caso da gripe, será necessário, pelo menos, uma semana de descanso para poder sentir sinais de melhoria, embora não seja estranho que alguns sintomas possam persistir por mais uma ou duas semanas, o que geralmente acontece com a tosse.

Sintomas do coronavírus

Apesar de já se terem passado mais de seis meses desde que sofremos o confinamento total da população para combater a pandemia que enfrentamos, a OMS destaca apenas alguns sintomas comuns hoje. Entre eles estão a sensação de falta de ar, cansaço, um tipo de tosse muito seca e febre.

Por outro lado, a OMS também afirma que existem sintomas menos frequentes que também afetam alguns pacientes. Entre eles, mencionam as erupções cutâneas, perda de olfato e paladar, descoloração nos pés e nas mãos, dores de cabeça e de garganta, congestão nasal, dores generalizadas e até conjuntivite.

Nos casos de pacientes com coronavírus mais graves, também foi verificado que  sofreram certas dificuldades respiratórias. Isso pode levar à pneumonia bilateral, insuficiência renal e, infelizmente, em certos casos também à morte.

O que fazer se estivermos com dúvidas entre covid, gripe e constipação?

Para poder oferecer-te toda a ajuda possível de assistência farmacêutica, é importante também lembrares-te de outro conselho da OMS: aquelas pessoas, independentemente da idade, que sentem aperto ou dor no peito, têm tosse, febre e dificuldades em respirar, falar ou mexer-se devem imprescindivelmente solicitar um atendimento médico imediato.

O protocolo que está em vigor é:

  1. Ligar para o centro de saúde mais próximo ou para a Saúde 24 para que eles possam encaminhar-te para a unidade de saúde mais adequada.
  1. Seguir as indicações e, se não for necessário, permanecer em casa para combatê-lo.
  1. No caso da duração da doença, e pela experiência que temos até agora, podemos dizer-te que o tempo que passa desde o momento em que começas a notar os sintomas até sentires-te melhor é muito variável. Por exemplo, há pessoas que estão nos cuidados intensivos há mais de 100 dias e outras que passaram alguns dias em casa e que nem revelaram sintomas. 

Em qualquer caso, Mifarma recomenda-te a que tenhas muito cuidado, a que evites o contacto com grandes grupos de pessoas e a que uses todas as medidas de segurança como distanciamento social, as máscaras e os géis desinfetantes.  Por fim, queremos enfatizar que, se te aperceberes que tens sintomas compatíveis com a covid-19, deves entrar em contacto com o teu centro de saúde ou a Saúde 24 para que te possa indicar como proceder.

Reme Navarro Escrivá

Farmacêutica e Nutricionista. Licenciada em Farmácia na Universidade de Valencia no ano 2007, Licenciada em Nutrição na mesma universidade em 2009. Dedicada ao mundo da saúde e da farmácia há mais de 15 anos. De reunião em reunião, na Atida eu escrevo este blog sobre temas que considero interessantes para a saúde e cuidado pessoal.

0 comentários

Deixa o teu comentário

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *