Aleitamento Materno: respostas a todas as dúvidas

,
aleitamento materno respostas duvidas

Muitas pessoas afirmam que um dos momentos mais felizes das suas vidas foi o nascimento dos seus filhos. Ser capaz de dar vida é a experiência humana mais autêntica. Para as mulheres, a gravidez, o parto e a amamentação são os três pontos principais de todo esse processo natural. A forma como cada uma dessas três etapas deve ser vivida é uma escolha pessoal. Existem, no entanto, diversas opiniões relativas à amamentação.

No dia 1 de agosto, celebra-se o Dia Mundial do Aleitamento Materno. Em Mifarma, queremos aproveitar essa efeméride para aprofundar o tema, bem como esclarecer as tuas dúvidas, para que possas escolher a opção que melhor se adequa a ti e ao teu bebé. Os primeiros anos de vida são essenciais para o desenvolvimento físico e mental. É, por isso, fundamental conhecer as vantagens de alimentar o seu bebé com leite materno.

Leite materno, fonte de energia

O leite materno é o primeiro alimento natural para os bebés. Além disso, é o melhor alimento para recém-nascidos e durante os seus primeiros meses de vida. O leite proporciona os nutrientes necessários para um desenvolvimento e crescimento adequados. O leite materno é constituído por 88% de água que ajuda a manter o equilíbrio eletrolítico do bebé. Então, de que é feito o leite?

  • Tem as quantidades adequadas de carboidratos, proteínas e gorduras.
  • Proporciona proteínas digestivas, minerais, vitaminas e hormonas.
  • Possui anticorpos que ajudam a impedir que o bebé adoeça. 

O leite materno é sem dúvida o melhor alimento essencial para os primeiros meses do recém-nascido. Em Mifarma, defendemos e apoiamos o aleitamento materno, no entanto, não te deves esquecer de que a decisão de amamentar é pessoal e que não te deve ser imposta por nada, nem ninguém.

Como começar a amamentar?

Se és uma recém-mamã é natural que tenhas dúvidas sobre a amamentação. A primeira pergunta que uma mãe faz é: poderei amamentar? Assim que te questionares sobre essa possibilidade, muitas outras questões inundarão a tua cabeça: terei leite suficiente? Como sei quando tenho que amamentar? E que quantidade de leite devo dar ao meu bebé? Irá doer? Tem calma! Serás orientada por profissionais para que tudo esteja sob controle.

Não te vamos mentir: as primeiras vezes podem ser um grande desafio, mas será certamente uma das experiências mais gratificantes da tua vida. O esforço do trabalho de parto deixar-te-ão cansada e dorida, mas terás de alimentar o teu bebé. Durante os primeiros dias, vários inconvenientes podem aparecer durante a amamentação, mas tudo tem solução. Os mais comuns são: as gretas, a obstrução dos canais ou a mastite. Todos estes pequenos problemas podem assustar-te nos primeiros tempos, mas, após a prática, esse receio tem tendência a desaparecer.

Quanto tempo mama um recém-nascido? 

Durante os primeiros dias, é normal não saberes quando amamentar o teu bebé. O importante é saberes que cada criança tem o seu próprio ritmo e, assim, estares atenta aos seus sinais. Com o passar dos dias, reconhecerás quando o/a teu/tua filho/a está com fome e quando está saciado. É provável que tenhas encontrado ou que te tenham recomendado seguir algumas diretrizes de tempo. Estas são muito úteis para os primeiros dias ou durante a toma do biberão, pois haverá uma pequena desconexão física.

Por que falamos de desconexão física? Primeiro, referimo-nos ao mecanismo de resposta à demanda. Quanto mais o bebé amamentar numa mamada e estimular a sua sucção, mais a produção de leite aumentará. Dessa forma, como mãe, poderás determinar o ritmo de mamadas pelo fluxo nos seios. A etapa de crescimento também afetará essas tomas, bem como a personalidade e o apetite do bebé. Por outras palavras, saberás quando amamentar o teu bebé através da conexão física com o/a teu/tua filho/a.

Benefícios da amamentação materna

Não é apenas o bebé que sai beneficiado ao receber leite materno, pois, tu, como mãe, também o és. Graças aos múltiplos nutrientes no leite materno e à ação física, o bebé poderá evitar o seguinte:

  • Alergias;
  • Problemas no estômago ou intestinais, como gases, diarreia ou prisão de ventre;
  • Problemas de sibilância;
  • Infeções de ouvido;
  • Doenças respiratórias como asma;
  • Diabetes;
  • Problemas de peso como obesidade;
  • SIDS (Síndrome da Morte Súbita Infantil);
  • Cáries dentárias.

Se optares por amamentar e se não tiveres, obviamente, nenhuma doença que desaconselha a amamentação do bebé, desfrutarás de vários benefícios para a tua saúde. Vários benefícios para a tua própria saúde e para a saúde da criança. Se quiseres ficar a saber quais os benefícios, continua a ler este artigo, pois são super interessantes:

  • Criarás e fortalecerás o vínculo com o teu filho ou a tua filha;
  • Facilitarás a perda de peso;
  • Hormonalmente, atrasarás o início da menstruação;
  • Diminuirão o risco de doenças como:

    • Diabetes tipo 2;
    • Cancro dos ovários e da mama;
    • Osteoporose;
    • Doenças cardíacas;
    • Obesidade.

Podes com isso comprovar que amamentar o teu filho não se limita simplesmente a alimentá-lo. Todos esses benefícios são cruciais para o desenvolvimento durante os seus primeiros anos. Não te deves esquecer de que o leite materno é o método mais antigo e natural dos seres humanos. Em Mifarma, incentivamos todas as mamãs a aprender mais sobre a amamentação para escolher a melhor opção para elas e para o bebé.

Apoiar a amamentação materna contribui para um planeta mais saudável 

Além disso, esta semana é a Semana Mundial do Aleitamento Materno. Este ano de 2020, o lema é: “Apoiar a amamentação contribui para um planeta mais saudável”. Sob essa premissa, a Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (WABA) centrar-se-á no impacto da alimentação infantil no meio ambiente e nas alterações climáticas. A mensagem que pretende difundir é precisamente a proteção e o apoio ao aleitamento materno para a saúde do planeta e da sua população.

Reme Navarro Escrivá

Farmacêutica e Nutricionista. Licenciada em Farmácia na Universidade de Valencia no ano 2007, Licenciada em Nutrição na mesma universidade em 2009. Dedicada ao mundo da saúde e da farmácia há mais de 15 anos. De reunião em reunião, na Atida eu escrevo este blog sobre temas que considero interessantes para a saúde e cuidado pessoal.

0 comentários

Deixa o teu comentário

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *